O Projeto Taste & Feel Portugal tem como objetivo promover a internacionalização da fileira agroalimentar em articulação com a fileira do enoturismo, potenciando o aumento das exportações e reforçando a competitividade internacional das PME das regiões Norte, Centro e Alentejo.

 

Entidades envolvidas:

Líder

A Inovcluster – Associação do Cluster Agro-Industrial do Centro, tem sede nas instalações do Centro de Apoio Tecnológico Agro Alimentar em Castelo Branco e visa contribuir para o aumento da competitividade dos sistemas produtivos locais e regional e para a afirmação da Região Centro de Portugal ao nível nacional e internacional. Para isso, estabelece uma plataforma de concertação entre os principais atores deste sector, e apoia as empresas em processos de inovação, IDT, transferência de conhecimento, formação, desenvolvimento de novos produtos, serviços e processos, marketing e internacionalização. Conta, à data, com 184 associados, dos quais 148 são empresas e 36 entidades ligadas ao sector agroindustrial e agroalimentar.

Co-Promotor

A A.D.V.I.D. - Associação para o Desenvolvimento da Viticultura Duriense, constituída em fevereiro de 1982, e sede em Vila Real (Norte), tem como objeto o estudo, experimentação, demonstração e divulgação de técnicas de vitivinicultura adequadas à valorização da Vitivinicultura Nacional e muito especificamente às características da Região Demarcada do Douro. A Associação, também de âmbito nacional, representa atualmente 175 associados distribuídos essencialmente pelo Norte (88%), Lisboa (10%) e Centro (2%).

 

Objetivos

O projeto "Taste & Feel Portugal" visa promover a internacionalização da fileira agroalimentar em articulação com a fileira do enoturismo, potenciando o aumento das exportações de bens e serviços mais sofisticados e diferenciados ligados aos produtos endógenos e ao mundo rural e reforçando a competitividade internacional das PME.

Principais objetivos do Taste & Feel Portugal:

  • Disponibilizar informação atualizada às PME do setor agroalimentar sobre as tendências de mercado do setor a nível internacional;
  • Capacitar as empresas do sector agroalimentar para a internacionalização bem-sucedida através da aquisição de conhecimentos para promoção eficaz dos produtos nos mercados alvo (Alemanha, Suécia, Dinamarca, Finlândia e Polónia);
  • Promover e valorizar a oferta da fileira agroalimentar e da fileira do enoturismo e turismo gastronómico, identificar e contactar potenciais clientes, importadores e parceiros e obter e disponibilizar mais informação sobre os mercados;
  • Promover a internacionalização das PME através da visita dos potenciais influenciadores aos locais de enoturismo fornecendo experiências de usufruto de produtos turísticos integrados de ruralidade, mostras, demostrações e degustações de produtos do vinho e da gastronomia nacional e contactos diretos com a cultura e os agentes locais.

AT. 1 - Apresentação de tendências internacionais do setor agroalimentar

Esta atividade tem como objetivo disponibilizar informação atualizada às PME da fileira do enoturismo e agroalimentar sobre as tendências de mercado a nível internacional.

O sector agroalimentar, uma das fileiras estratégicas para a dinamização da economia nacional, tem, nos últimos anos, assistido a uma alteração no perfil das empresas que atuam no mesmo, com a emergência de novos desígnios de atuação que acompanham as tendências mundiais das preferências alimentares e opções de compra, especialmente na área da sustentabilidade ambiental dos processos de produção e de embalagem, saúde e bem-estar. O enoturismo acompanha esta linha de oferta diferenciada, sustentável e suportada no carater único dos territórios de origem.

O comportamento do consumidor é, contudo, muito volátil e as tendências de consumo e compra no setor alimentar têm sofrido profundas alterações nos últimos anos evidenciando de forma clara que, para além da importância de conhecer as preferências de consumo e compra num dado momento, o sucesso das PME está na sua capacidade de acompanhar as dinâmicas de mercado, antecipando tendências e projetando uma atuação flexível capaz de responder em tempo às flutuações do mercado.

Esta ação irá permitir produzir e disseminar conhecimento e informação atualizada às PME do setor agroalimentar e do enoturismo sobre as tendências de mercado do setor a nível internacional.

 

AT. 2 - Guias para o marketing de sucesso na internacionalização de produtos de enoturismo e turismo gastronómico

Esta atividade tem por objetivo capacitar as empresas do sector agroalimentar para a internacionalização bem-sucedida através da aquisição de conhecimentos para promoção eficaz dos produtos nos mercados alvo (mercados: Alemanha, Suécia, Dinamarca, Finlândia e Polónia) sobretudo ao nível da promoção com base nos valores de sustentabilidade associados aos territórios de origem e suportado através de marketing digital.

Em linha com o objetivo estratégico do projeto esta atividade consiste na criação de uma ferramenta prática (na forma de guias por mercado), que capacite as PME da fileira do enoturismo e agroalimentar para serem mais competitivas nos mercados internacionais por via da inovação em marketing internacional orientado para a promoção do valor acrescentado dos produtos/serviços endógenos associados ao território de origem (sustentabilidade e património natural e cultural) e na realização de podcasts que apoiem a difusão deste conhecimento disponibilizado.

A orientação destes guias por mercado visa disponibilizar às PME as caraterísticas e tendências de cada mercado ao nível da tendência de consumo e preferências de compra de forma a que cada PME possa ter uma linha de marketing e comunicação eficaz para abordar esse mesmo mercado.

Paralelamente e considerando, por um lado, a atual conjuntura económica e social, em que, cada vez mais, os consumidores escolhem os seus produtos depois de consultarem as opiniões que outros consumidores fizeram do produto ou serviço em canais digitais e conferem a essas opiniões mais importância do que à comunicação institucional das empresas (publicidade tradicional), o uso de uma estratégia eficiente de marketing digital tornou-se incontornável para o sucesso dos negócios sendo também essa uma aposta desta atividade, sensibilizar as PME para a importância do marketing digital na promoção internacional.

Acresce, na importância desta atividade, a realidade do tecido empresarial da fileira agroalimentar, caraterizado por micro e pequenas empresas de cariz familiar que, na sua generalidade, não está capacitado para a comunicação da sustentabilidade ou para o uso das ferramentas de marketing digital na comunicação da marca, a atividade visa apoiar as PME da fileira do enoturismo e agroalimentar no processo de criação de estratégias e conteúdos (incluindo em marketing digital) eficazes para a promoção de produtos/serviços endógenos com base nas suas caraterísticas únicas e não replicáveis de sustentabilidade associados aos territórios de origem.

Inclui as seguintes ações:

  1. Guia para o marketing de sucesso na internacionalização de produtos agroalimentares para o mercado da Finlândia
  1. Guia para o marketing de sucesso na internacionalização de produtos agroalimentares para o mercado da Suécia
  1. Guia para o marketing de sucesso na internacionalização de produtos agroalimentares para o mercado da Alemanha
  1. Guia para o marketing de sucesso na internacionalização de produtos agroalimentares para o mercado da Dinamarca
  1. Guia para o marketing de sucesso na internacionalização de produtos agroalimentares para o mercado da Polónia
  1. Capacitação para o marketing digital (redes sociais, website e comércio/plataformas online) - Podcasts técnicos

 

AT. 3 - Ações de promoção internacional - Mostras promocionais nos mercados alvo

A atividade tem por objetivo promover e valorizar a oferta da fileira agroalimentar e da fileira do enoturismo e turismo gastronómico, identificar e contactar potenciais clientes, importadores e parceiros para obter e disponibilizar mais informação sobre os mercados.

Existem oportunidades muito positivas para a articulação da fileira enoturismo e da fileira agroalimentar, registando-se o crescimento a nível mundial da procura de produtos alimentares mais autênticos e genuínos que incorporem experiências gastronómicas para as quais as Regiões Norte, Centro e Alentejo apresentam condições para poder satisfazer. Importa, contudo, que essas oportunidades sejam percebidas/conhecidas nos mercados alvo. Esta atividade tem associada uma campanha de comunicação que vai dar visibilidade aos produtos/serviços portugueses da fileira do enoturismo e agroalimentar por via da comunicação da sua harmonização com produtos emblemáticos dos países alvo. Esta dinâmica permitirá identificar e contactar potenciais clientes, importadores e parceiros e produzir uma linha de comunicação para cada mercado alvo com base na harmonização de um produto estrela local com os produtos do agroalimentar nacional e com recurso a "embaixadores" do produto, fomentando a visibilidade da campanha pela associação a uma personalidade conhecida (influencer) nos mercados alvo. Inclui vídeos, marketing digital, rollups e cartazes para identificação dos locais de promoção.

Nesta atividade e aproveitando a campanha de harmonização de produtos e a sua visibilidade esperada inclui a dinamização de mostras promocionais do enoturismo e dos produtos do agroalimentar. De acordo com a experiência desenvolvida em anteriores iniciativas desta natureza promovidas pelos copromotores, esta metodologia de abordagem dos mercados (através de mostras preparadas e projetadas especificamente para cada um dos mercados alvo), apresenta elevado níveis de eficácia na angariação de contatos de elevado valor económico para as PME regionais das fileiras. A atividade é complementada no âmbito do projeto por missões inversas para jornalistas e opinion makers, de modo a garantir a consolidação e difusão de contactos recolhidos e de otimizar o esforço promocional despendido.

As mostras projetadas irão permitir um incremento da notoriedade dos produtos do enoturismo e agroalimentar portugueses nestes mercados, suportados na comunicação do caráter único e sustentável dos seus territórios de origem, destacando as suas caraterísticas imateriais diferenciadoras relacionadas com a cultura, tradição, vivências e ruralidade a eles inerentes, valorizadas nestes mercados.

Inclui as seguintes ações:

  1. Seleção de um produto estrela em cada um dos mercados alvo e harmonização com produtos do setor agroalimentar português
  1. Campanha integrada de comunicação dos produtos portugueses em harmonização com um produto estrela de cada mercado alvo
  1. Campanha de comunicação para cliente final dos produtos portugueses em harmonização com um produto estrela de cada mercado alvo em locais públicos
  1. Mostra de produtos e ação promocional na Dinamarca
  1. Mostra de produtos e ação promocional na Suécia
  1. Mostra de produtos e ação promocional da Finlândia
  1. Mostra de produtos e ação promocional em Alemanha
  1. Mostra de produtos e ação promocional em Polónia

 

AT. 4 – Missões Inversas – Jornalistas, bloggers e opinion makers

Esta atividade tem por objetivo promover a internacionalização das PME através da visita dos potenciais influenciadores aos locais de enoturismo fornecendo experiências de usufruto de produtos turísticos integrados de ruralidade, mostras, demostrações e degustações de produtos do vinho e da gastronomia nacional e contactos diretos com a cultura e os agentes locais.

A missão Inversa é um dos meios mais eficazes de promoção das atividades económicas da fileira do enoturismo e agroalimentar no exterior e com resultados mais rápidos no fomento das exportações da fileira. A missão inversa permite um contacto direto de potenciais importadores/compradores, jornalistas e opinion makers com a atividade produtiva local potenciada pela experimentação dos produtos/serviços de enoturismo e agroalimentar no seu contexto real, criando redes de contatos e conhecimento de elevado valor para o desenvolvimento dos negócios. Esta metodologia é particularmente relevante no quadro das PME do setor que, competindo maioritariamente com produtos de nicho, têm de comunicar, para além da qualidade intrínseca dos produtos, o seu carater imaterial de diferenciação baseado no território de origem, na tradição, nos símbolos e valores (paisagem, ruralidade, natureza, nostalgia, tradição), sendo que a marca, os mitos e fantasmas também alimentam e são muito valorizados por nichos de mercado exigentes e de relevância económica para o enoturismo e agroalimentar português (sobretudo segmentos para produtos gourmet, tradicionais, regionais e históricos).

A atividade contempla 2 Missões inversas de importadores, jornalistas e opinion makers com atividade a nível internacional, a Portugal.

Cada missão consiste na receção de importadores e/ou jornalistas/opinion makers dos países selecionados, nas 3 regiões durante 3 a 5 dias com o objetivo de promover a internacionalização das PME. A presença de jornalistas e opinion makers permite, por sua vez uma difusão de informação sobre os produtos e a região junto do público-alvo consumidor nos mercados de destino estimulando a procura e fomentando as exportações.

Estas missões incluem uma customização dos programas de acolhimento aos agentes estrangeiros das missões, em função das particularidades dos países alvo e dos objetivos traçados para cada um destes, incluindo experiências de enoturismo, de receção/acolhimento/usufruto que evidenciem a dinâmica, inovação e modernidade das PME nacionais da fileira do enoturismo e agroalimentar e o estrito respeito pelos valores, cultura e tradição dos territórios de origem.

Inclui as seguintes ações:

  1. Missões inversas de jornalistas, bloggers e opinion makers:
    • Alemanha, Suécia e Dinamarca - 2022     
  1. Missões inversas de jornalistas, bloggers e opinion makers
    • Finlândia e Polónia - 2022


DETALHES:

CÓDIGO DO PROJETO
Proj. nº 47047

01|SIAC|2019-SIAC

DESIGNAÇÃO
Sistema de apoio a ações coletivas - Internacionalização

PROGRAMA OPERACIONAL
Programa Operacional Competitividade e Internacionalização

BENEFICIÁRIO PRINCIPAL
InovCluster – Associação do Cluster Agro Industrial do Centro

OUTROS BENEFICIÁRIOS
ADVID

DATA DE INÍCIO
24/12/2020

DATA DE CONCLUSÃO
23/12/2022

INVESTIMENTO TOTAL ELEGÍVEL DO PROJETO
529.258,42€

INVESTIMENTO TOTAL ELEGÍVEL INOVCLUSTER
464.673,71€

TAXA/MONTANTE DE FINANCIAMENTO
85% / 394.972,65€

CONTRAPARTIDA PRIVADA
69.701,06€