SINTESE DO PROJETO

 

O projeto S4agro – Soluções sustentáveis para o setor agroindustrial tem como principal objetivo o de qualificar as PME's do setor agroindustrial, nomeadamente das fileiras dos produtos cárneos, hortofrutícolas, lácteos e de padaria, para a adoção de soluções inovadoras e sustentáveis, que permitam aumentar a sua produtividade, eficácia e eficiência ao nível da indústria 4.0 e economia circular.

O S4agro pretende criar e disponibilizar às empresas, de forma livre e universal, um conjunto de ferramentas inovadoras, conhecimento e informação nos domínios do eco-design, eco-eficiência e redução e valorização de desperdícios, cibersegurança e marketing para apoiar as PME da fileira agroindustrial na qualificação das suas estratégias de negócio, apoiando as empresas na adoção de práticas inovadoras no domínio da indústria 4.0 e economia circular.

Dando resposta às falhas de mercado identificadas no diagnóstico e atendendo aos fatores críticos de sucesso para o setor agroalimentar das regiões Norte, Centro e Alentejo considerados, o S4AGRO remete para 4 grandes linhas condutoras da abordagem integrada do projeto:

  1. Sustentabilidade ambiental – inovar para acelerar a introdução de produtos e processos produtivos menos intensivos em recursos, neste caso para o segmento das embalagens dos produtos agroalimentares, incluindo materiais recicláveis ou reutilizáveis capazes de prolongar o ciclo de vida útil dos produtos. A vertente das embalagens ativas e/ou inteligentes pode adicionalmente trazer contributos a esta linha condutora;
  2. Salvaguarda de recursos – promover políticas de redução de resíduos e estudar e divulgar formas inovadoras de valorização de subprodutos e resíduos da indústria agroalimentar e incentivar novas dinâmicas de inovação pela dinamização de modelos potenciadores de geração de novos produtos resultantes de processos de cocriação entre empresas, clusters e entidades de I&I. Tal como no ponto anterior, as embalagens ativas e/ou inteligentes promovem a reduções de desperdício alimentar, pelo que também se incluem nesta temática;
  3. Segurança de processos – agir para acelerar a inclusão das empresas na economia digital pela capacitação em procedimentos para a segurança cibernética (cibersegurança) que reduzam os riscos associados à utilização dos novos modelos de negócio suportados em sistemas avançados de informação, promovendo o uso seguro das Tecnologias de Informação e Comunicação & Eletrónica (TICE) e fomentando desta forma a adoção da Indústria 4.0. pelas PME. A rastreabilidade proporcionada pelo uso de embalagens inteligentes, potencia o conhecimento do consumidor acerca da origem, autenticidade, e histórico do produto alimentar ao longo da cadeia de frio, que se configura como uma das tendências futuras.
  4. Sustentabilidade económica – apoiar as empresas na progressão da sua cadeia de valor, acrescentando valor aos produtos com base em fatores imateriais de competitividade associados às práticas produtivas ambientalmente sustentáveis, através da capacitação para a definição de estratégias e utilização eficaz de ferramentas de marketing e comunicação capazes de influenciar a decisão de compra dos clientes mais sofisticados e que valorizam estes fatores.

Compreende as seguintes atividades:

  • Como utilizar embalagem ecológica na embalagem primária dos produtos agroalimentares? - Estudo e disseminação de boas práticas internacionais em embalagens sustentáveis;
  • Como ser mais sustentável na embalagem e na logística dos produtos agroalimentares? - Estudo e disseminação de boas práticas em embalagens sustentáveis (reciclável ou reutilizável) e logística associada para o setor agroalimentar;
  • Como utilizar de forma eficiente a embalagem inteligente e/ou ativa em produtos agroalimentares? - Estudo de boas práticas internacionais em embalagens inteligentes para o setor agroalimentar;
  • Como tornar mais seguro o ambiente digital da sua empresa? - Estudo e disseminação de boas práticas em cibersegurança no setor agroindustrial;
  • Como reduzir e valorizar desperdícios com vista à melhoria da eficiência produtiva e redução dos impactos ambientais?;
  • Como melhorar a capacidade de inovação de base científica e tecnológica nas PME do setor agroindustrial? -Promoção das atividades inovadoras de base científica e tecnológica para a progressão das PME agroindustriais na sua cadeia de valor;
  • Como melhorar o marketing da empresa para ser reconhecido e valorizado pelo cliente final como marca amiga do ambiente?;


DETALHES:

CÓDIGO DO PROJETO
POCI-02-0752-FEDER-037629

CÓDIGO DO CONCURSO
SI-53-2018-15

DESIGNAÇÃO
Sistema de apoio a ações coletivas - internacionalização

PROGRAMA OPERACIONAL
Proograma operacional competitividade e internacionalização

OBJETIVO TEMÁTICO
OT 3 - Reforçar a competitividade das pequenas e médias empresas

PRIORIDADE DE INVESTIMENTO
PI 3.2 - O desenvolvimento e aplicação de novos modelos empresariais para as PME, especialmente no que respeita à internacionalização

TIPOLOGIA DE INTERVENÇÃO
TI 52 - Internacionalização das PME

BENEFICIÁRIO PRINCIPAL
InovCluster – Associação do Cluster Agro Industrial do Centro

OUTROS BENEFICIÁRIOS
Agrocluster do Ribatejo

DATA DE INÍCIO
01/08/2018

DATA DE CONCLUSÃO
30/07/2020

INVESTIMENTO TOTAL ELEGÍVEL DO PROJETO
1.107.168,81€

INVESTIMENTO TOTAL ELEGÍVEL INOVCLUSTER
741.522,96€

TAXA/MONTANTE DE FINANCIAMENTO
111.228,44€

CONTRAPARTIDA PRIVADA
85% / 630.294,52€